4 maiores exportadores de soja no Brasil (2024)

maiores exportadores de soja do Brasil
7 minutos para ler
Compartilhe:

De acordo com o CEPEA – Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada – o agro representa 26% do PIB (cerca de 2 trilhões de reais) e 40% das exportações (movimentando algo em torno de 10,9 bilhões de dólares). 

Esses números ajudam a entender um pouco a importância do agronegócio brasileiro no cenário global, mas existem outros detalhes importantes “escondidos” aí.

Um deles é sobre o mercado da soja.

O Brasil hoje é o maior exportador do grão.

Cerca de 50% do mercado mundial é verde e amarelo e a última safra foi uma das maiores da história!

Quer saber um pouco mais sobre esses dados e descobrir quem são os maiores exportadores de soja no Brasil? 

Acompanhe este texto e fique por dentro dos detalhes!

Quais são os maiores exportadores de soja do Brasil?

Apesar da liderança no ranking de produção e exportação de soja, o Brasil não é um país de monocultura.

Na verdade, outras commodities, como café, carne bovina e cana-de-açúcar também estão fortemente presentes em nosso território. 

Por conta das diferentes zonas de cultura e também devido às diferentes condições climáticas e geológicas brasileiras, a soja está mais presente em alguns estados do que em outros. 

A produção é bem concentrada nas regiões sul e centro-oeste.

A estimativa é que 4 estados reúnem mais de 85% de toda área plantada, porém, análises indicam que há plantio em praticamente todos os estados brasileiros. Em termos de colheita e produtividade, quatro estados se destacam.

Mas você sabe quem são esses líderes?

Conhece quais estados são os mais representativos no plantio da soja?

É isso que nós vamos te apresentar a seguir. Veja quem são os maiores exportadores de soja no Brasil. 

4º lugar: Goiás

bandeira Goiás

O estado de Goiás é um dos que mais destina área para plantio de soja e aparece em 4 lugar como o maior produto deste grão.

Na última safra, Goiás registrou produção de 13,7 milhões de toneladas e cerca de 3,6 milhões de hectares de plantio.

A média de produtividade goiana supera a média nacional, atingindo 3,7 tonelada por hectare. 

3º lugar: Rio Grande do Sul

Bandeira RS

No sul do país, Rio Grande e Paraná se revezam entre a terceira e segunda posição do ranking nacional. 

Os gaúchos já foram vice-líderes na produção de soja, mas hoje estão um pouco atrás do estado vizinho.

Na última safra, o resultado da produção foi superior ao do Paraná, porém, o RS ainda apresenta um histórico de produtividade um pouco abaixo.

De acordo com a EMBRAPA, o Rio Grande do Sul produziu, em 2020/2021, 20,1 milhões de toneladas em 6 milhões de hectares, atingindo produtividade de 3,3 tonelada por hectare. 

2º lugar: Paraná

Bandeira Paraná

Apesar de apresentar resultado inferior ao Rio Grande do Sul na última safra, o Paraná ainda é considerado o segundo estado com maior produção de soja. Isso se dá pela produtividade das lavouras. 

Os paranaenses colheram 19,8 milhões de toneladas, que foram platandas em 5,6 milhões de hectares, atingindo produtividade de 3,5 tonelada por hectare. 

catálogo equipacenter 2023

1º lugar: Mato Grosso

Bandeira Mato Grosso

O estado de Mato Grosso reina absoluto como líder de produção, além de ser o maior exportador de soja no Brasil, é claro.

A economia mato-grossense é muito focada no agronegócio, tendo a soja e a pecuária como dois grandes movimentadores da balança comercial.

O resultado da colheita no MT é bem superior aos dados de PR, RS e GO, algo que se deve ao enorme território dominado por imensas lavouras, uma vez que o índice de produtividade do estado é menor que o apresentado por Goiás e Paraná. 

O Mato Grosso produziu 35,9 milhões de toneladas em 10,2 milhões de hectares, atingindo produtividade de 3,4 tonelada por hectare. 

Brasil: o maior exportador de Soja do mundo

Nosso país ocupa o topo do ranking dos países exportadores de soja.

De acordo com a Embrapa, a produção da safra 2020/2021 superou 135 milhões de toneladas, a produção veio de lavouras espalhadas por diversos estados brasileiros, que, juntas, somam mais de 38 milhões de hectares. 

O Brasil se destaca não só pelos números absolutos, mas também pela relação de produtividade por hectare (cerca de 3,500kg/ ha) e pela alta produção sem ocupar tanta área de plantio. 

A EMBRAPA estima que só 4% do território brasileiro é coberto por plantações de soja, bem diferente dos 23% que são usados para pastagem e criação bovina. 

Toda essa soja, é claro, não circula só no mercado nacional.

A estimativa do Governo Federal é que 83 milhões de toneladas sejam exportadas, ou seja, cerca de 61% de tudo que é produzido vai abastecer países como China, EUA e os membros da União Europeia. 

Essa estatística só comprova algo que foi divulgado recentemente pelo Governo em parceria com a EMBRAPA:

O Brasil concentra mais de 50% do comércio mundial de soja, já exportou mais de 340 bilhões de dólares nos últimos 20 anos e também ocupa a 4ª posição no ranking mundial de exportação de grãos (que inclui milho, feijão, arroz, entre outros grãos.) 

Agora veja quais são os outros países que compõem o top 5 do ranking mundial de exportação de soja:

  1. Brasil (152 milhões de toneladas)
  2. EUA (123 milhões de toneladas)
  3. Argentina (37 milhões de toneladas)
  4. China (14 milhões de toneladas)
  5. Índia (13 milhões de toneladas)

Como a tecnologia de precisão pode ajudar na produção de soja?

Para se tornar um dos maiores exportadores de soja no Brasil, produtores de Mato Grosso, Goiás, Rio Grande do Sul e outros estados brasileiros não contam apenas com a sorte de pegar uma boa época de chuvas ou sem a incidência de pragas. 

O segredo da alta produtividade de muitos deles está no suporte tecnológico.

Por mais que o campo ainda seja visto por alguns produtores como um lugar onde a tecnologia não tem espaço, é cada vez mais comum ver produtores com alto desempenho utilizando soluções tecnológicas para ajudá-los em tarefas como:

  1. Controle da safra;
  2. Gerenciamento da fazenda;
  3. Análise do solo;
  4. Mapeamento geológico do terreno de plantio.

A chamada agrotecnologia surgiu com o propósito de contribuir para o crescimento de resultados dos produtores rurais, por isso, ela não deve ser dispensada. 

Um bom exemplo é a agricultura de precisão, uma estratégia de produção que utiliza de ferramentas modernas para levantar dados e ajudar na tomada de decisão do produtor agrícola.

No dia a dia do trabalho no campo, a tecnologia também pode se fazer presente. Cada vez mais agricultores adotam o uso do GPS Agrícola como forma de reduzir o desperdício e ampliar os resultados de suas safras. 

O sistema é simples de usar, fica acoplado ao trator encarregado da colheita e auxilia o condutor na sua rotina de trabalho.

Veja também: GPS Agrícola: Como funciona e 5 melhores modelos 

Entre os negócios mais lucrativos do Brasil

Como você pôde acompanhar, os maiores exportadores de soja do Brasil são Goiás, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso, porém, o plantio dessa leguminosa pode ser realizado em diferentes áreas do país.

Se você tem interesse na cultura de soja, saiba que o negócio é lucrativo e o Brasil deve seguir como líder absoluto no mercado mundial. 

Lembre-se que ao adotar ferramentas tecnológicas, sua lavoura pode ser mais produtiva e transformar você em um produtor cada vez mais competitivo e com ótimos resultados.

Compartilhe:
Você também pode gostar

Deixe um comentário