Giro de Estoque: O que é, Como Calcular e 6 Principais Dicas

Giro de estoque
10 minutos para ler
Compartilhe:

Um dos maiores erros para quem trabalha com e-commerce é não ter um efetivo controle de estoque.

Isso porque, para qualquer empresa, esse é o setor que guarda o “ouro” do negócio. Afinal, é nele que permanecem os produtos comercializados até a efetiva venda ao consumidor final.

Pensando nisso, é muito importante manter atualizado o giro de estoque deste espaço, visto que essa atividade impacta diretamente no lucro da empresa. Afinal, é a partir dos fluxos de venda que gera-se o lucro.

Mas como fazer o cálculo do giro de estoque para evitar que mercadorias fiquem encalhadas, ou que faltem diante de uma demanda?

Preparamos esse artigo especial para te ensinar essa técnica, ter maior controle sobre o estoque e, de quebra, aumentar a receita da sua empresa. Acompanhe!

O que é giro de estoque?

O giro de estoque é um parâmetro analítico que avalia o desempenho do estoque de uma empresa e quanto tempo é necessário para ser renovado.

Ou seja, ele mostra qual a rotatividade desses itens, além do tempo que um produto permanece no estoque até ser vendido ou utilizado, em geral, analisado de forma anual.

Sendo assim, é um dos parâmetros que pode ser utilizado para analisar a saúde financeira da empresa. Isso porque é a partir da atividade de rotatividade de produtos por meio de vendas que uma empresa sobrevive e lucra, como veremos a seguir.

Por que ter um bom giro de estoque é importante para a sua empresa?

Para quem trabalha com e-commerce, certamente já se deparou com situações de encontrar um produto que não é vendido ocupando o valioso espaço físico no estoque.

Ou então, momentos de alta demanda nos quais perdeu a oportunidade de vender por não ter estoque suficiente.

É diante destas situações que vemos a importância do cálculo do giro de estoque.

Isso porque ele possibilita analisar esse tipo de situação, as sazonalidades e tomar ações preventivas e planejadas para não ser prejudicado pela falta de informação sobre seu estoque.

Como mencionamos anteriormente, isso impacta diretamente na saúde da empresa, visto um maior controle de estoque e um equilíbrio ideal entre a aquisição e a vazão de mercadorias, evitando gastos desnecessários e aumentando a lucratividade.

De forma geral, quanto mais vezes o giro de estoque acontecer, mais financeiramente saudável a empresa está. Isso simboliza um bom desempenho da área comercial e de vendas da empresa.

Tudo isso é importante para que o estoque tenha apenas os produtos necessários para suprir a demanda, sem faltar e nem sobrar.

Lembre-se: enquanto a falta de produtos te impossibilita de lucrar, o produto parado no estoque é um investimento aplicado e sem retorno.

Como calcular o giro de estoque?

Sem mais delongas, vamos à fórmula do cálculo de giro de estoque.

Para isso, vamos precisar de dois fatores:

  1. Estoque médio;
  2. Vendas totais.

Tendo essas duas variáveis, a aplicação da fórmula será:

  • Vendas totais/ Estoque médio = giro de estoque

Sendo assim, vamos supor que o estoque médio anual é de 400 unidades e foram vendidas 3.000 unidades durante o ano. Desta forma:

3.000/ 400 = 7,5

A partir desse cálculo, sabemos que foram realizados 7,5 giros de estoque ao longo do ano.

Repare, porém, que o cálculo foi realizado a partir de unidades de um mesmo produto.

Em casos nos quais a empresa vende mais de um tipo de produto, é possível que o cálculo de giro de estoque seja realizado também pelo montante de valor monetário que cada uma dessas variáveis representa.

Por exemplo:

Vendas totais: R$ 30.000

Estoque médio: R$ 6.000

30.000/ 6.000 = 5 giros de estoque

Mas, lembre-se: esses números devem representar apenas o valor de compra do fornecedor e não o valor de venda ao consumidor.

Além disso, também é importante ficar atento se o resultado desse cálculo não é menor que 1. 

Caso seja, isso significa que ainda há mercadorias paradas no estoque no período analisado.

Índice de giro

Como saber qual é a periodicidade de renovação do estoque?

Nesse caso, basta dividir o número anual de giro de estoque pela quantidade de dias no ano (365 dias).

Tomando como base o exemplo anterior, teríamos:

Quantidade de giros de estoque anuais: 5

Quantidade de dias no ano: 365

Índice de giro: 365/ 5 = 73

Sendo assim, a cada 73 dias o estoque é renovado.

Existe uma margem ideal para o giro de estoque?

O giro de estoque ideal vai depender do tipo de produto comercializado. 

Uma cantina, por exemplo, vende uma quantidade maior de produtos e com um prazo de validade menor que uma loja de GPS Agrícola, visto que tratamos da análise entre produtos alimentícios e equipamentos mais duradouros.

Dessa forma, sem sombra de dúvidas, o giro de estoque da cantina será maior que o da loja que vende GPS, já que cada comércio possui diferentes necessidades..

Banner Catálogo

Por isso, o giro de estoque ideal é aquele que melhor atende à realidade do seu negócio e deve ser avaliado caso a caso.

Porém, como comentamos no tópico anterior, é importante que o resultado do cálculo seja maior que 1.

Qualquer resultado abaixo disso simboliza produtos parados e não vendidos no estoque, representando uma ocupação do espaço valioso do seu armazenamento.

Quando isso ocorre, é importante entender o motivo de estar parado e traçar estratégias de vendas para dar vazão a esse produto.

Quer saber como?

Abaixo separamos 6 dicas preciosas que vão te ajudar a ter um controle mais efetivo sobre o seu giro de estoque.

6 dicas para garantir um bom giro de estoque

Mas, afinal, você pode estar se perguntando: “por onde eu posso começar para organizar meu estoque e fazer um bom giro?”

A seguir, separamos algumas dicas valiosas para que esse fluxo seja extremamente efetivo.

1. Registre tudo

Afinal de contas, só temos como saber o que entra e o que sai do nosso estoque se estiver bem anotado.

Para isso, é importante que os produtos tenham um registro único e estejam cadastrados em um banco ou sistema confiável da empresa, seja próprio ou terceirizado. 

É claro, antes de mais nada, é importante avaliar a realidade e tamanho da sua empresa, mas preze sempre por sistemas automatizados, evite anotações em papel ou cadernetas. 

Assim, a probabilidade de erro será muito reduzida.

2. Realize compras com base na demanda de vendas

Ou seja, o produto que tem maior vazão deve ter uma compra mais frequente do que aquele que é vendido em menor quantidade.

A lógica disso está na ideia que apresentamos logo no início deste artigo: no estoque deve ser mantido apenas a quantidade ideal de produtos, nem a mais, nem a menos.

Pense nisso:

Se você comprar uma mesma quantidade de produtos, mas que tenham uma frequência de vazão diferentes, é muito provável que o produto de menor venda acabe ocupando um espaço no seu estoque que poderia ser destinado ao produto com maior vazão.

Ou ainda, produtos com prazo de validade podem estragar enquanto estão armazenados, resultando em perdas de mercadoria e de investimento monetário.

Por isso, atente-se à sua realidade e aos dados e informações do seu giro de estoque.

3. Confira o levantamento dos seus produtos

Defina uma periodicidade de verificação dos seus registros e mercadorias.

Mesmo estocados, produtos podem sofrer avarias ou até mesmo sofrer defasagens de registro.

Monitorar dados e itens de forma periódica é uma maneira simples e prática de economizar custos.

4. Observe a rotatividade

Afinal de contas, um produto parado por muito tempo nunca é um bom sinal para a empresa.

Fique de olho se algum produto está há muito tempo no seu estoque e busque entender quais motivos podem levar a isso, como:

  • Produto de desinteresse do consumidor;
  • Preço alto;
  • Sazonalidade.

A partir disso, é importante traçar estratégias para dar vazão nessas mercadorias, aplicando saldos ou promoções, por exemplo. Também é possível analisar se vale a pena continuar oferecendo um produto de baixa procura pelo seu público.

5. Crie uma rede de fornecedores confiáveis

Na aquisição de novos produtos ou mercadorias, é extremamente importante que os fornecedores tenham credibilidade e que cumpram prazos e padrões estabelecidos.

É fundamental esse comprometimento visto as necessidades da sua empresa diante das demandas que se apresentam a ela.

Atrasar entregas ou não realizá-las na qualidade desejada implica diretamente no comprometimento integral da sua cadeia de venda e entrega ao consumidor final, o que pode resultar na perda de possíveis vendas.

6. Promova seus produtos

Muitos podem ser os motivos de um produto ficar muito tempo parado no estoque.

Um deles pode ser simplesmente pelo fato de o seu público não o conhecê-lo.

Promover seus produtos é o primeiro passo para despertar o desejo no consumidor em obtê-lo e, sem uma estratégia de comunicação bem planejada, ofertar o produto pode simplesmente não gerar vendas.

Veja algumas ações importantes nessa busca pelo conhecimento e desejo do consumidor:

  • Dar mais visibilidade (na loja física ou site);
  • Investir em marketing digital;
  • Apresentar vantagens e uma boa descrição.

Giro de estoque controlado = melhor gestão e economia

Não há como negar que um giro de estoque controlado oferece muitas vantagens à empresa.

Em especial aos empresários e líderes de qualquer negócio, ter em mãos dados atualizados e concretos dos fluxos internos da empresa possibilita uma tomada de decisão mais rápida e estratégica.

Se você é empresário de e-commerce, sabe o quanto o mercado pode ser volátil e te obrigue a tomar decisões assertivas e precisas para garantir o seu lugar ante a concorrência.

Um giro de estoque bem controlado, sem sombra de dúvidas, contribui para isso.

E tem mais!

A boa gestão do giro de estoque, para além de tomar decisões pontuais, também possibilita uma visão futura do negócio, prevendo cenários e antecipando possíveis contratempos, não se tornando refém deles.

Assim, é possível pensar em novas ações de vendas, buscar alternativas, reduzir custos e otimizar processos. 

Isso, sem sombras de dúvidas, impacta diretamente em um aumento de lucro e maior economia para a empresa.

Giro de Estoque é garantia de boa gestão

Na era da informação, nada mais importante que tomar decisões planejadas e pautadas em dados e informações concretas.

Nesse sentido, um giro de estoque bem controlado apresenta uma enorme vantagem competitiva e garantia de uma melhor gestão dos fluxos e estratégias de vendas, respaldando em melhores resultados.

Gostou deste artigo?
Então, fique por dentro de cada novidade do mundo da logística assinando a Newsletter da Equipacenter.

Compartilhe:
Você também pode gostar

Deixe um comentário